CAPÍTULO GERAL
"Refundar o Carisma em dinâmica Reparadora"


 

dia 1 de Agosto de 2005
dia 2 de Agosto de 2005
dia 3de Agosto de 2005
dia 4 de Agosto de 2005 


dia 5 de Agosto de 2005 

Novo Governo Geral
dia 6 de Agosto de 2005

dia 7 de Agosto de 2005
dia 8 de Agosto de 2005
dia 9 de Agosto de 2005
 

Documento Preliminar
Irmãs Delegadas ao Capítulo
Grupos de Trabalho
Neste ano de preparação

Voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DIA 1 DE AGOSTO DE 2005
 

 

Neste dia foi realizada apenas uma sessão preliminar onde foram entregues às Irmãs Delegadas ao Capítulo os documentos do mesmo e apresentadas as orientações gerais para o bom funcionamento do mesmo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DIA 2 DE AGOSTO DE 2005

Realizámos a abertura oficial do Capítulo com uma Celebração

" Ficai connosco Senhor" 

que teve início na Capela do Centro Catequético,
onde com a ajuda e reflexão do Senhor Bispo do Algarve, D Manuel Quintas,
que se disponibilizou para colaborar connosco neste Capítulo,
procurámos criar a disponibilidade e ambiente propícios
para os trabalhos que se vão seguir neste e nos próximos dias.
A Celebração terminou já na sala capitular,
com a entronização da  Bíblia, que foi levada em procissssão
desde a Capela até à sala.
ver fotos da Celebração
1   2   3   4   5   6  

Foi um verdadeiro momento de oração, em que procurámos sentir-nos Congregação que está a caminho e que este ano está a celebrar o jubileu dos 75 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

3 de Agosto
Tema da Reflexão


A Reparação

"Completo em mim o que falta à paixão de Cristo" ( Col.1,24)
A redenção, em Cristo, é obra consumada.
Cristo ofereceu ao Pai um acto de infinito valor reparador.
Toda a humanidade está abrangida pela salvação realizada  por  Jesus.
Mas nem toda a humanidade está aberta a este dom salvífico.
A urgência da Reparação brota da interpelação desta realidade.

Por isso, nós,
Missionárias Reparadoras do Sagrado Coração de Jesus,
damos esta mesma orientação à nossa vida,
pela oração contemplativa e pela acção apostólica.

Ao longo deste dia procurou-se rever a o novo texto das Constituições proposto às Capitulares para reflexão e alteração,

é um trabalho exigente e minucioso, o que torna o trabalho mais moroso.

Porém, a alegria e a esperança que movem esta assembleia capitular, são notórias , na certeza de que todo o tempo e esforço empregues são para um maior bem da Congregação e da Igreja

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dia 4 de Agosto

A Espiritualidade do Coração de Jesus

Esta manhã iniciámos com uma reflexão sobre a fonte de inspiração que é para nós o Coração de Jesus com símbolo do AMOR de Cristo ao Pai e a toda a Humanidade.

è centradas na Eucaristia onde "vive e palpita este Coração humano-divino" (Padre Fundador) que encontramos a fonte que sacia o nosso ser de Missionárias reparadoras do sagrado Coração de Jesus.

Ao longo das sessões capitulares, e com alguns trabalhos de grupos, continuámos a revisão do texto das Constituições.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Dia 5 de Agosto

Eleição do Novo Governo Geral


"Jesus levantou-se, tirou o manto, colocou a toalha e lavou-lhes os pés..."
"...Vistes como vos fiz, ide e fazei vós também de igual modo." (cf Jo13,4-5;15)

 

Iniciámos o dia com a Missa votiva do Espírito Santo
 Reinar com Cristo é servir.

Ser autoridade na Igreja é estar disposto
a pautar a vida pelo princípio que  Jesus indica na cena do Lava-Pés.
Abertas à acção do Espírito as Delegadas Capitulares dirigiram-se para a sala capitular para o acto da eleição

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

o Novo Governo para o próximo sexénio ficou assim constituído:

Superiora Geral - Irmã Maria José de Oliveira Silva
Assistente  - Irmã Eva Maria Tavares dos Reis
Secretária - Irmã Irene Soares Mesquita
Ecónoma - Irmã Maria Isilda Soares
Formação Permanente - Irmã Maria Arminda Faustino



Irmã Maria José de Oliveira e Silva
Eleita Superiora Geral da Congregação

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

   


 

Documento Preliminar

XV CAPÍTULO GERAL

Fátima, 02/09-08-2005

Introdução: O Capítulo Geral, tem por finalidade primeira, provocar em todas as Irmãs uma atitude interior de conversão e de busca de caminhos novos, de fidelidade e de resposta. Portanto, torna-se necessário um olhar objectivo para dentro de nós, para a nossa vida pessoal e a nossa vida enquadrada numa comunidade, com uma missão concreta:
                                     humana, espiritual e apostólica
.

E como o Capítulo diz respeito a todas, impõe-se o dever não só de orar pelo mesmo, como dar o seu contributo, para que este acontecimento, tão importante para o presente e futuro da Congregação, corresponda, fielmente, aos desígnios divinos. O Nosso Pai várias vezes e de diferentes modos, nos ensina a viver, preparar e realizar o Capítulo.
                                                                                                                                                    (Cf. Cartas 91, 113, 155, 175, 196, 208 e 209)

Neste sentido, para tornar o trabalho mais concreto e homogéneo, sugerimos alguns pontos de reflexão e de análise sobre o presente, em projecção de futuro, num esforço de "Refundar o carisma, em dinâmica reparadora".

CARISMA     FORMAÇÃO    PROMOÇÃO VOCACIONAL    GOVERNO

voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

I - CARISMA

1 - O Carisma é a pedra fundamental, à volta da qual gravita toda a nossa vida de Missionárias Reparadoras, dando valor e sentido ao nosso ser e estar na Congregação e na Igreja.

    bulletNo seu entender, quais são os aspectos mais relevantes que mantêm a actualidade da reparação, na sociedade de hoje?

     

    bulletTendo em conta que a reparação é a dimensão essencial e a razão de ser da R -Congregação (Const.8), confronte-se com esta realidade, pessoal e comunitariamente, e diga o que se lhe oferecer a este respeito, indicando qual o caminho de renovação a percorrer, para que o espírito reparador floresça e se manifeste no todo da nossa vida.

    bulletSabendo nós que a vida em amor (reparação) assenta no Mistério Pascal e que no centro desse Mistério está a Eucaristia, como consciencializar e valorizar a nossa participação diária, de modo que ela se prolongue na nossa oração, nas relações fraternas e no nosso trabalho? (cf. Const. 17 e ss.)

    bulletNo nosso contexto de reparação, que lugar ocupam o Coração de Jesus e Nossa Senhora, como modelos de amor reparador e salvífico? (Cf. Const.13 e ss)

 

2 – A vivência do Carisma implica o seguimento de Jesus Cristo, numa entrega total e absoluta a Ele, afirmando, assim:
                    v a primazia de Deus e dos bens futuros, e imitando a sua vida de casto,
                     pobre e obediente,
                     v a sua preocupação pelo Reino e a sua entrega ao serviço
                     dos irmãos e irmãs.
(Cf. Partir de Cristo, 85)

bulletQuais os aspectos a converter e quais valorizar na vivência de cada um dos conselhos evangélicos, para que eles sejam um testemunho das Bem-aventuranças e uma imitação de Jesus Cristo?

bulletNas nossas relações fraternas, que atitudes nos são pedidas para se tornar visível e concreto, o Mistério Redentor de Cristo, na comunidade?

3 - O desejo de propagar a fé que está na medula dos ossos da Congregação,
                      vfaz parte da essência do nosso carisma e é uma consequência do mesmo,
                       vpara nós, o apostolado tem que ser um irradiar da vida interior.
(cf. Const.26)

                            va missão apostólica não se confina apenas a algumas Irmãs,
                           v é uma preocupação de todas sem distinção de serviços, culturas ou idades.

bulletAs actividades apostólicas e as obras a que nos dedicamos estão, no seu entender, a ser resposta às orientações da Igreja para as necessidades de hoje? Concretize a sua resposta.
 
bulletNota-se em muitas Irmãs, um certo enfraquecimento no sentido missionário intra e ad gentes, sem distinção de países e culturas. Há pouco entusiasmo apostólico. Reflicta esta realidade e procure descobrir eventuais causas que impedem a entrega generosa, à causa do Reino.
bulletAponte caminhos novos que despertem um novo ardor apostólico e missionário.
 

voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

II – FORMAÇÃO

O nosso aperfeiçoamento, quer humano, quer espiritual, quer apostólico, quer técnico, nunca está completo, daí que a formação seja uma exigência que abrange toda a vida.

Não pondo de parte todo o esforço que a Congregação em geral e as comunidades têm feito, há sempre caminho a percorrer, a actualizar e a converter, para sermos mais de Deus e mais resposta às interpelações dos tempos.

Assim, pede-se uma revisão do que somos e temos e possíveis sugestões:

  1. a nível da formação inicial (do aspirantado aos votos perpétuos);

b) a nível da formação permanente e actividades propostas pela Equipa

c) a nível da formação específica para as diversas vertentes apostólicas da Congregação.

voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

III – PROMOÇÃO VOCACIONAL

A promoção vocacional é uma tarefa importante, na qual todas estamos implicadas. O testemunho duma vida alegre, simples, serena, concretizada na caridade e no amor é o primeiro factor que interpela, atrai e pode levar a uma opção pelo Senhor, na vida consagrada. Todas as Irmãs e todas as comunidades são promotoras vocacionais; a equipa é como que o motor que estimula a acção, mas não nos substitui.

Assim:

  1. Aponte alguns aspectos que, na nossa maneira de ser e de estar, e nas relações dentro e fora da comunidade, possam ter influência quer positiva, quer negativa, na opção vocacional das jovens.

     

  2. Faça a sua apreciação às actividades realizadas pela Equipa, dando sugestões, em ordem a iniciativas futuras.

voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IV – GOVERNO

Tendo em conta que o governo, quer local, quer geral, é sempre um serviço de amor exercido em corresponsabilidade e comunhão, aponte os elementos fundamentais a ter em conta para que autoridade e obediência sejam duas vertentes da mesma verdade: busca da vontade de Deus.

---------------

Documentação para consulta:

bulletConstituições/Directório/Documentos do Capítulo de 1999
bulletDocumento sobre a Vida Consagrada
bulletDocumento Partir de Cristo
bulletEncíclica, A Igreja vive da Eucaristia
bulletDirectório Geral de Catequese

oooooooooooooo

Notas: - Este trabalho que nos é pedido exige reflexão, objectividade e compromisso, pois tudo o que toca à vida da Congregação, toca a cada uma e interpela-nos, daí não poder ser feito fora de nós, olhando só para os outros. A Doutrina de S. Paulo sobre o Corpo Místico é muito clara. Portanto, façamo-lo com calma, pois não se trata de uma simples resposta a um inquérito, feita à pressa.

 

Porto, 15 de Outubro de 2004                                           voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MISSIONÁRIAS REPARADORAS

DO

SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

CAPÍTULO GERAL DE 2005

                                                                                                 Fátima, 02 de Agosto

GRUPOS DE REFLEXÃO

Critério seguido:

                - Procurar que em cada grupo haja Irmãs que representem os diferentes sectores da nossa vida

1.º GRUPOSala de Catequese Norte 1

Irmãs: Lurdes Silva     Feliciana Natchaca
  Maria José Silva Maria da Conceição Rio
  Nívea Gonçalves  Eva Maria Reis
  Cândida Cardoso Maria José Sousa

2.º GRUPO Sala de Catequese Norte 2
 

Irmãs:

Edite Almeida Maria de Lurdes Carvalho
  Maria de Lurdes Dias  Fátima Tchilombo
  Alda Maria Rego Maria Augusta Pinto
   Maria de S. Paulo Monteiro Maria Arminda Faustino
  Luísa Maria Matos  

3.º GRUPO Sala das reuniões

Irmãs: Teresa Teles Lídia Freire
  Maria de Lurdes Correia Conceição Faustino
  Maria do Carmo Borges Isilda Soares
  Margarida Abreu Maria do Céu Fonseca

4.º GRUPO Sala do Coração de Jesus

Irmãs: Maria da Santa Cruz Gonzalez Isolinda Almeida
  Elida Oliveira Teresa Margarida Pinto
  Teresa Pimentel Francisca Martins
  Graça Fragoso Arminda Filipe

 Comissão de redacção:  Biblioteca

                                   - Ir. Margarida Abreu

                            - Ir. Eva Maria Reis

                            - Ir. Maria Arminda Faustino

Nota: Sempre que as Irmãs redactoras estiverem ocupadas, ficam dispensadas das reflexões em grupo

Voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Encontros

A partir do documento preliminar, durante este ano que antecede o Capítulo Geral, todas as comunidades procuraram reflectir à luz do tema proposto para o Capítulo:

"Refundar o Carisma em dinâmica Reparadora"

e para tal, realizaram encontros comunitários de reflexão e revisão de vida,
numa preocupação constante de fidelidade a Deus, à Vocação e ao Carisma.

Também estão a ser realizados outros encontros, para aprofundar o sentido eclesial do Capítulo Geral. Acontecimento na Igreja, da Igreja e para a Igreja.

Diz respeito à Congregação em primeiro lugar,
mas tem um carácter muito mais abrangente.

Assim, nenhuma Comunidade, e nenhuma Irmã
pode deixar de se empenhar seriamente na sua  preparação .

voltar